25/09/2013 - Gaeco investiga irregularidades do Hospital Regional de Itapetininga

sem imagem

O Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) retomou as investigações do caso conhecido como ’Operação Athenas’, que apura denúncias de irregularidades na administração do Hospital Regional de Itapetininga (SP).

De acordo com o promotor do Gaeco, Wellington Veloso, a denúncia vai conter a definição exata do envolvimento de cada uma das pessoas. “Algumas pessoas que serão ouvidas são apenas testemunhas e outras tem envolvimento direto com os desvios que eram praticados”, comenta.

“Essas provas partem não somente dos monitoramentos que foram feitos ao longo de quase um ano, mas também de evidências documentais que foram extraídas de computadores sobre pagamentos a agentes públicos quem recebiam e quanto recebiam, há muitas provas contra os principais envolvidos”. conclui.

Na época, promotores e policiais de Sorocaba (SP) estiveram no Hospital Regional e na Prefeitura de Itapetininga para apreender documentos e computadores que teriam informações sobre o possível desvio de verbas do hospital. Várias pessoas foram detidas suspeitas de participação no esquema.

Segundo o Ministério Público, a quadrilha se valia de financiamento de campanhas de agentes políticos e pagamento de propina a servidores para direcionar contratos públicos fraudulentos às organizações, que atuavam sob os nomes de sistema de Assistência Social e Saúde (SAS).

Posteriormente os recursos eram desviados em benefício do grupo mediante pagamento de notas fiscais "frias" ou superfaturadas, emitidas por empresas, na maioria das vezes, registradas em nome dos integrantes do grupo ou de seus parentes.

As investigações começaram depois que o vice-prefeito e então Secretário de Saúde de Itapetininga, Geraldo Miguel de Macedo, declarou a existência de inúmeras irregularidades na execução do termo de parceria celebrado entre o sistema de assistência social e saúde (SAS) e a prefeitura para a administração do Hospital Regional de Itapetininga.

Além do contrato com a Prefeitura Municipal de Itapetininga, o (SAS) também tinha parceria ou contratos de gestão com os municípios de São Miguel Arcanjo (SP), São Paulo (SP), Americana (SP), Araçariguama (SP) e Vargem Grande Paulista (SP).